A madeira sempre fez parte da sociedade, tendo papel de destaque em centenas de móveis, pisos e decoração. Um bom móvel de madeira deve oferecer praticidade, conforto e durabilidade ao seu usuário, além de não oferecer riscos ao meio ambiente.

Mas, infelizmente, atos ilegais ainda podem estar associados à sua exploração desordenada, já que os desmatamentos e até o trabalho escravo infelizmente se associam à exploração e beneficiamento incorretos da madeira.

Por isso, é fundamental que serrarias busquem sempre a origem e procedência da madeira que utilizam. E a melhor forma de se conseguir isso é através do uso da madeira certificada.

Talvez esse não seja um termo novo para você, mas o que é uma madeira certificada e como conseguir o selo de certificação? Veja tudo no post de hoje:

O que é madeira certificada?

Basicamente, a certificação florestal prioriza a sustentabilidade, garantindo que a madeira utilizada na confecção de móveis, pisos, batentes, madeiramento estrutural entre outros, seja oriunda de um processo produtivo que recebeu um manejo sustentável.

A madeira certificada é também a garantia de origem que orientará o consumidor ou empresário da madeira, a escolher um produto diferenciado e com grande valor agregado, permitindo uma opção de compra mais consciente, já que há a garantia que não houve degradação do meio ambiente.

No Brasil, o selo FSC Brasil é o selo verde mais reconhecido mundialmente. FSC é uma sigla em inglês para Forest Stewardship Council, ou em português Conselho de Manejo Florestal. Este conselho foi criado como resultado de uma iniciativa para a conservação ambiental e desenvolvimento sustentável das florestas do mundo inteiro, com presença em mais de 75 países. Seu objetivo é difundir o uso racional da floresta, garantindo sua existência no longo prazo.

Existem 3 modelos de selos de certificação:

  • FSC 100%: garante que a madeira daquele produto é totalmente certificada.
  • FSC Misto: pode conter no máximo 30% de madeira não certificada.
  • FSC Reciclado: para produtos criados a partir de outros certificados.

Madeira legal x madeira certificada: entenda as diferenças

Ainda há muita confusão sobre o que é uma madeira legal e o que é uma madeira certificada. No entanto, as diferenças são claras e de fácil entendimento.

Basicamente, o uso da madeira legal depende somente de licenças ambientais, deixando de lado as questões sociais, trabalhistas e econômicas. Apesar das licenças, a extração dessa madeira pode degradar a floresta, não garantindo bom desempenho socioambiental da floresta.

Diferentemente da madeira legal, a obtenção do selo da madeira certificada deve seguir critérios que garantam a questão ambiental, mas também a saúde das comunidades, dos trabalhadores regionais e da economia do setor.

Além disso, a obtenção e a manutenção do selo verde de madeira certificada dependem de fiscalização bem mais frequente por parte das certificadoras.

Como conseguir o selo?

O profissional que pretende ter o selo de certificação deve buscar pelas certificadoras especializadas responsáveis por todo o processo. Estas certificadoras devem estar devidamente habilitadas pela FSC para tal procedimento de certificação.

As certificadoras, por sua vez, irão exigir do empreendimento a adoção de uma série de procedimentos e regras de conduta que irão tratar de questões ambientais, sociais e econômicas da atividade florestal. Essas regras garantirão o bom uso dos recursos naturais, saúde e segurança do trabalhador, além do bem-estar das comunidades do entorno e das partes interessadas.

Portanto, para obter o selo de certificação, o profissional deve obedecer aos princípios do FSC que englobam desde o monitoramento e avaliação do manejo florestal, até o bem estar dos trabalhadores e da sociedade.

Vantagens da certificação

A certificação demanda certo custo, portanto, para que o empreendimento opte pela certificação da madeira, algum benefício deve ser obtido como retorno desse investimento, certo? Com a madeira certificada podemos dizer que não há um benefício, mas sim, vários!

O benefício mais claro relaciona-se à sustentabilidade, já que a certificação garante extração adequada (e sustentável) de madeira das florestas, evitando o desmatamento desenfreado. Costuma-se falar que a certificação funciona como um passaporte para a modernidade e para a economia globalizada.

Para serrarias, a certificação agrega valor ao produto final e melhora a sua imagem junto à sociedade, além de aumentar o reconhecimento do mercado consumidor (revendas e consumidor final).

Por fim, com a certificação é possível provar a garantia de origem, indicando que a madeira provém de uma floresta bem manejada e, portanto, não está contribuindo para a exploração predatória dos recursos florestais.

Certificar a madeira trás benefícios para todos. Portanto, é aconselhável que você busque a certificação. O meio ambiente e a sociedade agradecem! Até o próximo post!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *