Profissionais da Indústria que atuam no mercado madeireiro, sabem o quão importante é promover o tratamento da madeira para aumentar a sua durabilidade e, consequentemente, para atender a alta demanda do mercado por madeira tratadas.

Uma das formas mais comuns e eficientes no tratamento de madeiras é o uso de uma autoclave, em que por meio do vácuo e da alta pressão, há impregnação de produtos químicos, como inseticidas e fungicidas, que promoverão um eficiente tratamento desta madeira.

Autoclave! Essa palavra é nova para você? Então descubra no post de hoje o que é esse equipamento e como é o seu funcionamento!

O que é uma autoclave?

Este aparelho foi inventado por volta de 1880. Seu criador foi o microbiologista francês e inventor Charles Chamberland, que construiu o equipamento a pedido de Louis Pasteur, que buscava algo que eliminasse os microrganismos que contaminavam suas experiências da vacina contra a raiva.

A função inicial da autoclave foi a de esterilizar instrumentos médicos ou laboratoriais de hospitais, clínicas e laboratórios de análises químicas/biológicas, através do processo de vácuo-pressão. No entanto, a autoclave vem sendo também bastante utilizada na indústria, promovendo a esterilização de certos produtos durante o processo de fabricação.

A autoclavagem tem grande valia também no processo industrial da madeira, devido à sua capacidade de auxiliar no tratamento da mesma, aumentando muito a vida útil, a qualidade e a produtividade da madeira, possibilitando que seja utilizada em ambientes externos.

Assim, com a utilização do processo de autoclavagem, é possível impregnar profundamente a madeira com produtos inseticidas e fungicidas com ação comprovada, tratando-a e consequentemente, protegendo-a contra o apodrecimento, o cupim e outros agentes biológicos causadores de deterioração.

Tipos de autoclave

As autoclaves apresentam tamanhos bastante variados, destinados a todo tipo de atividade. Basicamente, existem quatro tipos delas:

  • Autoclave de vácuo único: Este tipo de aparelho remove o ar de uma única vez e em espaço de tempo relativamente curto. Por essa razão, pode apresentar formação de bolsas de ar.
  • Autoclaves de vácuo fracionado: Promove a remoção do ar de forma gradual, com injeção simultânea de vapor. Por isso, a formação de bolsas de ar é menos provável.
  • Autoclave gravitacional: Neste caso, o vapor para esterilização ou tratamento é injetado no equipamento. Porém, a fase de secagem pode ser limitada, visto que este tipo de autoclave não tem capacidade para remover totalmente o vapor.
  • Autoclave de alto vácuo: Este tipo de aparelho possui uma bomba de vácuo com alta capacidade de sucção, por isso, profissionais a consideram mais segura. E é este o mais utilizado para tratamento de madeira.

Além destas, existem autoclaves horizontais e verticais, sendo as verticais as mais indicadas para o uso em laboratório  e as horizontais  para as indústrias madeireiras.

Etapas do processo de tratamento da madeira em autoclave

Para representar o funcionamento básico de uma autoclave, apresentaremos o processo de tratamento da madeira. Para isso, há uma espécie de passo a passo que demostra exatamente o funcionamento deste equipamento. Confira:

  1. Colocação de madeira no equipamento e consequente fechamento e vedação das portas;
  2. Inicia-se um vácuo que retira grande parte do ar e umidade das células da madeira;
  3. Mantendo o vácuo, o liquido é transferido do tanque de armazenamento para o interior do autoclave;
  4. Reverte-se o vácuo, e agora sob alta pressão, há a penetração do produto nas células da madeira;
  5. Depois retira-se todo o liquido da câmara que é “devolvido” para o tanque de armazenamento;
  6. O vácuo final fará a retirada do excesso de produto imunizante da superfície da madeira.

Você atua na indústria madeireira e precisa fazer o tratamento da sua madeira? Se ainda ficou com alguma dúvida, deixe-nos um comentário para que possamos ajudar. Ou então, contate agora mesmo um de nossos representantes!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *