Desde o surgimento das Serras de fita, trabalhos que necessitam de cortes especiais se tornaram muito mais fáceis. Essas máquinas super versáteis, são ideais para realizar diferentes tipos de corte, nos mais variados materiais, desde metal, até madeira, passando por alumínio, polímeros, ligas ferrosas e não-ferrosas e até ossos. Materiais grandes não serão problema para boas serras de fita.

A primeira serra de fita foi produzida e patenteada por William Newberry, em 1808. Tal período coincidiu com a revolução industrial, período em que o homem deixa de ser um artesão e se torna um operário – e as serras de fita também ajudaram neste processo.

Você conhece todas as particularidades desta máquina que facilitou muito o trabalho de corte dos materiais? Então veja agora algumas delas.

1. O funcionamento da serra de fita

A máquina Serra de fita é uma ferramenta na qual uma fita de serra se movimenta continuamente e de forma rápida, conduzida pela rotação de volantes e polias que são acionadas por um motor elétrico.

A serra de fita pode realizar quaisquer tipos de cortes, tanto retos quanto irregulares, como círculos ou ondulações. Também pode ser utilizada para o corte de materiais muito espessos, difíceis de serem cortados com uma serra circular.

2. A classificação das máquinas de serra fita

As seguintes características diferenciam os modelos de serra fita disponíveis no mercado:

  • Disposição dos volantes: As serras de fita podem ser verticais, horizontais e inclinadas;
  • Quantidade de cabeçotes associados: Tais cabeçotes são responsáveis por realizar diversos cortes em apenas um movimento: simples, duplas ou quádruplas;
  • Possibilidade de cortes, na direção de avanço ou na direção de avanço e retorno do material: monocorte e bicorte;
  • Largura da lâmina: lâmina estreita ou larga.

3. Menor perda de material

As serras de fita apresentam um perfil mais esbelto quando comparadas com as serras circulares, por este motivo, possuem a grande vantagem de apresentar menor perda de material durante a operação, aumentando a produtividade.

Entretanto, uns dos grandes problemas da serra fita relatados pelos profissionais que a utilizam é sua menor capacidade de estabilidade durante a execução do corte.

4. Principais problemas no manuseio dessas máquinas

Infelizmente, ainda há muita negligência, técnicas inapropriadas e a falta de mão-de-obra qualificada no uso das serras de fita e isso tende a causar diversos problemas, gerando quebra da máquina e interrupção do trabalho.

Os principais problemas identificados no manuseio da serra e da máquina são:

– Processos de amaciamento inapropriado;

– Velocidades de corte inapropriadas para o tipo de material a ser cortado. Uma velocidade de corte lenta demais pode causar a quebra do dente ou desgaste nas gargantas menores. Da mesma forma, quando a velocidade é excessiva haverá dano nas pontas e cantos dos dentes, podendo inclusive lascá-los ou quebrá-los, devido ao excesso de atrito;

– Baixo índice de avanço, onde o dente “esfrega” no material em vez de penetrar corretamente;

– Uso inadequado do fluído de corte. O mau uso do fluído de corte pode causar problemas aos dentes, além de dificuldades relacionadas ao cavaco, que podem incrustar na ponta dos dentes ou preencher as gargantas;

– Falta da escova limpa-cavacos, ou seja, falta de manutenção.

– Quebra da lâmina. A fratura pode ser causada por diversos motivos, desde braços-guia abertos em sua capacidade máxima, passando pela pressão excessiva nas guias superiores, até guias laterais muito apertadas.

5. Manutenção da Serra de Fita

Assim como qualquer ferramenta, a manutenção da máquina da serra fita deve ser feita regularmente. Porém, a manutenção propriamente dita deve ser sempre feita por um serviço mecânico autorizado com a utilização de peças especiais.

No entanto, a limpeza diária da serra de fita é tão importante quanto a manutenção corriqueira. Nesta limpeza devem-se retirar todos os resíduos, não permitindo que o pó se acumule nos rolamentos, nas guias das lâminas e no motor. Para o último, inclusive, é importante utilizar regularmente um aspirador ou um soprador para tirar qualquer resíduo que venha a danificar o funcionamento normal.

Você utiliza a serra de fita no seu dia a dia? Tem problemas com a utilização ou manutenção da sua máquina? Conte pra gente!

Gostou? Compartilhe!